terça-feira, 27 de junho de 2017

[RESENHA] It ends with us - Colleen Hoover


Editora: Hoover Ink
Ano: 2016
ISBN: 9780804177894
Páginas: 395
Nota: 5/5

O amor dói.

Mais uma vez, resolvi me aventurar no universo da Colleen Hoover. Li em uma resenha que o melhor a se fazer era mergulhar na narrativa sem ter ideia do que se tratava. Foi isso que fiz. E fui surpreendida.

“There is no such thing as bad people. We’re all just people who sometimes do bad things.”

A única coisa que posso adiantar é a existência de um quase triângulo amoroso. Sabe aquela velha história de que as pessoas estão ligadas por um fiozinho vermelho e destinadas a se conhecer? Algumas vão dar a volta ao mundo e se encontrar de novo. Ok. Sei que não estou fazendo muito sentido, mas vocês precisam ler para descobrir sobre o que estou falando.



“Just because someone hurts you doesn't mean you can simply stop loving them. It's not a person's actions that hurt the most. It's the love. If there was no love attached to the action, the pain would be a little easier to bear.”


A protagonista, Lily, é incrível. Sempre que vou escrever meus livros e tenho um personagem forte, procuro nomes fortes para ele, e a autora fez justamente o contrário. Isso me chamou muito a atenção. Quando você pensa em Lily Bloom a imagem que vem a cabeça é de uma garota frágil, fofinha, besta e melosa. Engraçadinha até. Parece gênero de chic-lit, aquela personagem que vai fazer altas trapalhadas e ser muito divertida. Pois você está extremamente equivocado.



Lily Bloom é uma protagonista extremamente forte e determinada. Acabou de abrir o seu próprio negócio de um jeito nada convencional e está sempre buscando as melhores coisas, determinada a seguir seus sonhos. Mas nem mesmo as mais fortes e independentes conseguem escapar do lado ruim da vida. Seu passado é extremamente doloroso e seu coração acaba sendo aberto para o amor. De novo.

“Life is a funny thing. We only get so many years to live it, so we have to do everything we can to make sure those years are as full as they can be. We shouldn't waste time on things that might happen someday, or maybe even never.”

Falando em amor. O amor do livro é diferente. É algo bom, mas que machuca. E machuca muito. A autora trouxe um tema muito sério a tona do jeito dela, Colleen Hoover de ser. E acho que o amor, para muitos, é justamente isso, uma prisão. Mas precisamos nos libertar. O único lado negativo disso é que eu já sabia o final da história desde uma determinada parte do livro.


Resumindo, vocês vão entender melhor tudo isso sobre o que estou falando quando lerem o livro. Não é um dos melhores da autora, não chega muito perto dos meus favoritos. Mas é incrível, é necessário, é atual. E é Colleen Hoover.

Nenhum comentário:

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo