quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Resenha: Six of crows - Leigh Bardugo

Editora: Gutenberg
Ano: 2016
ISBN: 9788582353820
Páginas: 376
Nota: 5/5

Arrisque-se e saiba que a morte pode ser silenciada.

Em meio a Ravka, Fjerda e todo esse universo criado por Leigh Bardugo fica o centro comercial de Ketterdam, onde tudo pode ser consegui pelo preço certo. Kaz Brekker sabe muito bem como fazer isso. Ele faz parte de uma gangue chamada Dregs e está acostumado com disputas territoriais, além de suas vinganças. Porém, algo muito maior acontece. Ele deverá unir uma equipe para sequestrar de volta o cientista responsável pela criação da jurda parem - uma droga que deixa os Grishas muito mais fortes e incontroláveis. Uma droga que pode gerar a morte. É nessa jornada que une um ladrão, um presidiário, um atirador de elite, um fugitivo, uma espiã e uma sangradora. Todos em direção a um único objetivo. Mas terminará ele com a morte?!

"Um segredo não é como moeda. Ele não mantém seu valor se você o gasta."

Quando soube que a trilogia Grisha teria um spin-off já fiquei meio pirada. Sabia desde o começo que Leigh Bardugo faria juz a minhas expectativas - e passaria todas elas. Assim que coloquei as mãos em Six of crows, entrei em um estado completamente diferente. Entrei naquele mundo novamente e respirei aliviada por estar tão perto de Ravka.

"A raiva tinha passado, foi como se alguma chama tivesse se apagado com ela. Seus olhos estavam mais frios do que ela jamais tinha visto, vazios de sentimentos ou traços de humanidade. Era isso que Hellgate tinha feito com ele. E a culpa era dela."

Inej é uma personagem que me marcou bastante. A tal Espectro é uma grande espiã, consegue entrar nos lugares sem ser vista, sem ser sentida. E seu passado conta muito na construção da sua personalidade. Acho que esse é o ponto chave. Todos ali possuem um passado. Todos possuem um motivo. Podem ser cobertos por um grande pano preto, mas estão ali. E é isso que fazem com que todos permaneçam juntos nessa jornada - embora estejam, por outra perspectiva, separados.

"Ela teve de rir de si mesma. Ela não desejaria amor para ninguém. Ele é como uma visita a quem você dava as boas-vindas e depois não conseguia se livrar."

Além do clima de suspense quanto ao re-sequestro - o cientista foi raptado por outro povo muito perigoso e está na Corte do gelo, um lugar quase impossível de entrar e pior ainda de sair - existe uma tensão entre todos os personagens. Todo mundo pode trair todo mundo a qualquer momento.

"Eu amava sua risada, Nina. E seu coração feroz de guerreira. Eu poderia ter te amado também."

Temos dois romances principais durante o enredo - apesar de shippar outros que não são propostos pela autora - e fiquei muito feliz com esse desenrolar. Não é aquela coisa melosa ou provocativa. É algo muito diferente. Envolve poder, dinheiro, traição, vingança. E um sentimento que me pareceu ser muito diferente de amor - de um jeito bom. Acho que o fato de não conseguir explicar faz com que mostre o quanto esses romances foram bem trabalhados. Eu odeio quando o livro de fantasia foca em romance. Odeio quando qualquer livro que poderia ser muito, vira pouco por focar em casais mesquinhos. Mas poderia ficar horas lendo as peripécias desses casais que não são casais. Tenho vontade de pedir para que todos os autores tenham aulas de "como criar um romance em uma história de fantasia sem ficar clichê ou enjoativo" com Leigh Bardugo.

"(...) Que, sem querer, ele tinha começado a se apoiar nela, a procurá-la, a precisar dela por perto. Ela precisava agradecê-la por seu novo chapéu."

Poderia falar um pouco de cada personagem, mas ficaria aqui eternamente e prefiro que cada leitor tire suas próprias conclusões. Cada um deles merece um pouco da sua atenção.
Mas uma coisa eu garanto. Leia Six of crows que suas expectativas serão até ultrapassadas. Depois de ler esse livro e terminar a trilogia Grisha tenho certeza: eu sai de Ravka, mas Ravka nunca sairá de mim. Obrigada mais uma vez, Leigh.

"(...) Eu quero que você fique. Eu quero que você... Eu quero você.""Você me quer." Ela parou e refletiu sobre as palavras. Gentilmente, ela apertou a mão dele. "E como você me teria, Kaz?"Ele olhou para ela, olhos ferozes, boca rígida. Era a expressão que fazia quando estava lutando."

PS: Obrigada apesar de eu querer estar te matando por causa desse final louco que me fez ficar mais louca ainda pelo segundo livro.
PS.2: Sim, Six of crows será uma dualogia.

Nenhum comentário:

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo