quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Resenha: My heart and other black holes - Jasmine Warga

Editora: Balzer & Bray/Harperteen
Ano: 2015
ISBN: 9780062324672
Páginas: 320
Nota: 5/5

Quero ir embora. Preciso ir embora. Devo ir embora?

Aysel é uma garota um tanto quanto depressiva. Seu pai está preso, isso é tudo o que ela sabe. Ele matou alguém. Isso é tudo o que importa. E ela é filha de um assassino. Todos a olham de um modo diferente. Ela se sente culpada. Ela tem medo de possuir dentro dela a mesma maldade que ele. A garota vive com seus irmãos, sua mãe e o padastro. Mas nunca os considerou como família. Em seu emprego, mata o tempo entrando em um site chamado Smooth Passage, mais precisamente no tópico e Suicide Partners. Lá, acaba encontrando o parceiro perfeito, Roman, mais conhecido como FrozenRobot. O garoto parece ser uma pessoa totalmente diferente do que Aysel imaginava, mas seu interior está tão desgastado quanto o dela. Ele se culpa pela morte da irmã Maddison e pretende se suicidar, assim como a protagonista. Ambos fazem um pacto. O garoto impõe duas condições. O ato deverá ser peito pulando de um penhasco e no dia 7 de abril, dia do aniversário da morte de Maddie. Porém, até lá, o universo tem várias voltas para dar.

"I want to say that I know for sure that I'm different from my dad. That my heart beats in different rhythm, my blood pulses at a different speed. But I'm not sure. Maybe the sadness comes just before the insanity. Maybe he and I share the same potential energy."

É impressionante a maneira como esse livro conseguiu mexer comigo. Estava numa vibe ruim quanto a leitura, mas esse certamente fez com que isso acabasse. My heart and other black holes me fez pausar a leitura para pensar, refletir muito. Também me fez aprender e, além disso, conseguiu retratar justamente a minha história com a de um anjo que apareceu em minha vida. Acompanhamos o crescimento de Aysel. Percebemos a evolução de sua mente de acordo com o modo que o mundo é visto. Aprendemos que as aparências físicas muitas vezes podem enganar. Aprendemos que as vezes o melhor a se fazer é falar. Ou simplesmente gritar para o universo mesmo. E claro, que a teoria da relatividade é realmente relativa.

"I spend a lot of time wondering what dying feels like. What dying sounds like. If I'll burst like those notes, let out my last cries of pain, and then go silent forever. Or maybe I'll turn into a shadowy static that's barely there, if you just listen hard enough."

Não há muito o que dizer sobre esse livro quanto a resenha escrita sem spoilers, é um livro que todos deveriam ler e se deixar levar pelos sentimentos que esse livro pode aflorar. A leitura é bastante dinâmica. Apesar de ser um livro em inglês, não demorei para ler, pelo contrário. É um nível iniciante/intermediário do idioma. Acredito que seja lançado no Brasil futuramente, visto que os direitos editoriais foram comprados pela Rocco. Mas se você fala inglês, leia o mais rápido possível.
Quanto a história em si, é bastante previsível. Logo pela sinopse, já é possível prever o que vai acontecer. Mas esse é mais um daqueles livros em que a narrativa em si é apenas um plano de fundo para algo muito maior. Claro que isso me incomodou, mas os sentimentos transmitidos conseguiram compensar de alguma forma. Além disso, fez com que gerasse vários pensamentos diferentes. É por isso que decidi fazer esse vídeo especial com uma discussão para vocês.

"I don't know how to describe it, but the more I stare at him, the more I see his grief wrapped around him like shackles he can never take off."

Quanto aos motivos dos dois, achei que poderia ter sido melhor explicado. Senti um pouco de confusão em alguns momentos e uma certa distância dos personagens. Acho que isso poderia ter sido muito melhor trabalhado pois em certos capítulos eu começava a desacreditar dos protagonistas. 
Na soma geral, porém, My heart and other black holes mostrou ser um livro realmente incrível. Daqueles que te fazem devorar cada página. Deve entrar para a lista de livros obrigatórios da vida.

Nenhum comentário:

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo