sábado, 26 de dezembro de 2015

Então é natal...

Poxa, como o ano passou rápido, não?! Vou deixar essa parte para o post de ano novo, mas precisava citar isso aqui. Só eu nunca sei o que desejar no natal? Quando começo a falar, parece que é o aniversário de alguém. Mas desejo muita alegria e amor ao redor. Feliz natal!
Aqui fica uma homenagem singela ao natal. Um texto que escrevi sobre essa época natalina :D


Fibras de gelo.
Um dia sonhei com um castelo feito de gelo. No outro dia, sonhei com o mesmo castelo, mas ele era feito de pessoas. Pessoas que seguravam umas as outras e, de mãos entrelaçadas, conseguiam formar aquele monumento. Pensei, então, que na verdade o gelo era feito de pessoas e as pessoas eram feitas de gelo. Porque cada uma delas poderia ser quebrada a qualquer momento. Bastaria um laço se romper. Duas mãos que não gostavam mais de ficar juntas formaria uma rachadura que poderia fazer com que tudo desabasse.
É noite de natal e não está nevando. O gelo é apenas aquele que acompanham as taças de champanhe e vinho. Mas as pessoas estão aqui. Todas elas. Não permaneço em uma casa só. No fim das contas, descubro quem sou. Sou o vento. Sou a ventania. E caminho pelas ruas e observo as janelas de todas as moradias e vejo grande parte das pessoas de mãos dadas. As vejo dando abraços e desejando um feliz natal.
E então, voo. Voo para bem longe. Um longe mais perto do que parece. E encontro aquele com que tanto sonhei. Avisto um castelo de gelo. Feliz natal.

Um comentário:

  1. Não sou de comemorar o Natal, mas achei lindo seu texto. Você escreve muito bem!

    Achei lindo seu blog e já to seguindo!
    Virando Amor

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo