sábado, 12 de setembro de 2015

O dia em que um sonho de quatro anos se realizou...

Hey, bookaholics! Sentiram minha falta? Parece que o universo decidiu conspirar contra a minha pessoa e meu computador morreu, etc, o efeito murphy em alta escala (por isso dei uma sumida). Mas esse universo é extremamente bipolar e mês passado ele resolveu me presentear com os dois melhores dias da vida! O meu evento, que já contei pra vocês, e........ Ganhei uma promo e passei algumas horinhas em um bate-papo com a Sophia Abrahão e mais quatro meninas!! Como vocês sabem, sou fã dela desde 2011, já tive oportunidade de vê-la, abraçá-la, mas nunca durou mais que 10 minutos no máaximo. Ficava no meu quarto imaginando cenas e mais cenas, momentos em que nós tivéssemos mais tempo juntas e depois de quatro anos esperando esse sonho se realizou!! Uma das maiores provas de que sonhos se realizam sim! O que me deixou mais feliz ainda é que para concorrer, você teria que enviar um poema baseado no livro dela e da Carol, O Reino das Vozes que não se calam! Ganhar por si só já me fez muito feliz, e ganhar por uma coisa que eu escrevi mais ainda!!
Eis que o dia chegou e eu estava mega nervosa como sempre, mas aos poucos fui conseguindo me controlar (um milagre, porque quem fica comigo em fila de evento sabe como eu fico meio surtada hahaha). Foi incrível e é um momento que ficará para sempre guardado em minha memória.
E tem mais!! Lá a gente bateu um papo sobre o livro e outras coisitas mais e... esse café compôs um dos últimos episódios da websérie O Reino das vozes que não se calam!
Vou deixar aqui pra vocês o meu poema e o vídeo pra que vocês possam ver um pouquinho de como foi esse momento <3
Ela caminhava sob espinhos,
Sentia cada um deles espetando a sola dos pés,
Como cada xingamento,
Cada apelido maldoso,
Cada condenação fútil e vazia!
Andava em meio à maldade.
Bom, é assim que as coisas funcionam na sociedade. 
Somos diferentes,
Mas quem é menos igual não é aceito.
Até quando vamos nadar nesse mar de preconceito?!
Seja quem todos lhe mandam ser: 
Siga as regras,
Ajuste-se aos estereótipos,
Seja a garota da capa de revista, 
ou as coisas não vão melhorar.
Os olhos choviam, as palavras sumiam
Não conseguia se defender.
Magrela. Girafa. Olívia Palito.
Eram tantos apelidos... 
que nem conseguia contar.
Os pais, antes ausentes, perceberam a confusão.
Disseram: - Depressão é curada com remédios!
Eles não sabiam... 
O problema era a alma ferida, o coração despedaçado.
Nenhum elixir a consertaria, não.
Ela dormiu para parar o tempo.
Durante o sono, alguém reconheceu o seu talento.
Encontrou seu refúgio, seu lar...
O único lugar onde não havia dedos para lhe apontar..
Sorria de dentro pra fora,
Um mundo a iluminar.
As vozes ainda mais vibrantes, 
que deixaram de julgar.
Esse lugar era seu reino
E ela, uma rainha amada...
Mas ao acordar a escuridão retornava,
Deixando as cores no fundo do mar.
A realidade arranca a veracidade do sorriso...
Disfarçado por um: - Está tudo bem! 
A verdade é que ela sabia fingir, também.
Então foi surpreendida por um anjo,
Um motivo para continuar a andar...
E perguntou-lhe: 
- Como alguém como eu seria digna de amar?
O anjo respondeu a pergunta,
Dia após dia... 
Enquanto um belo sorriso se abria.
Voltava ao reino todas as noites,
Havia um dilema a solucionar. Deveria ser feliz pra sempre, Ou deveria voltar?
O anjo a ensinara uma lição: - Às vezes a tempestade é forte,
A bonança tardia.
Mas é preciso enfrentar os problemas,
É preciso parar de fugir. Felicidade plena não existe,
E nunca vai existir. 
Ela deveria enfrentar o dia a dia. 
Deu adeus ao Reino das vozes que não se calam... E coloriu o mundo!

4 comentários:

  1. Oi nossa que bacana imagino a sua felicidade rsrs,não sou fã dela , mais este livro vem fazendo um sucesso e eu quero muito lê-lo. adorei o poema
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. UAU:O
    Caramba, o poema ficou incrível. E que história heim.
    Uau, estou realmente admirada. Até quando vamos nadar nesse mar de preconceito?! - amei essa parte além de todas as outras.
    Me identifiquei muito com o poema

    ResponderExcluir
  3. Olha estou absolutamente sem palavras, porque eu achei o seu poema simplesmente maravilhoso.
    Eu adorei. Sério! Parabéns!!! Eu adoro quando a pessoa tem o dom de passar alguma mensagem por poemas e textos
    e o seu sinceramente mexeu comigo. Nossa, eu to de boca aberta aqui O,o

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-zoo-james-patterson.html

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bia! Como vai?
    Não sou fã da Sophia, maaaaas assisti ao trabalho dela em Rebeldes e gostava bastante, e tenho muuuuuuita vontade de ler O Reino das Vozes que não se Calam. O seu poema ficou muito legal, adorável!!! Parabéns <3 Você escreve muito bem, muito amor, e acho muito legal isso de você ter começado a escrever seus sentimentos antes de tudo. Eu comecei contando sobre a minha vida, HAHAHHAA. Assisti ao vídeo e, gente, a Sophia parece ser muito gente boa, muito amor e tal. Fico muuuuuito contente por você realizar seu sonho, acho isso muito legal; sei como é quando você conhece alguém que você AMA e, gente, é incrível. Acho mágico, apenas.
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo