quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Broken smile


Por trás de todos aqueles aplausos e gritos excitados. Por trás dos homens sujos jogando notas para o alto em plena euforia. Atravessando o salão esta uma garota, aproveitando-se da euforia masculina e pegando o dinheiro para si. Um sorriso que poderia ser quebrado a qualquer momento. O vidro que seria quebrado caso não conseguisse o dinheiro. O fundo dos olhos mostrava preocupação, mas ninguém ali se preocupava. Não importava o nome, sua cabeça poderia ser tirada, deixando apenas o corpo. Era disso que se tratava. A noite acabava e, mais uma vez, era hora do juízo final. Foi reprovada por ser tímida demais. Quebraram seu sorriso em um milhão de pedaços. Precisava do dinheiro. Sua honra jogada no buraco juntamente com o orgulho e a inocência. A inocência foi perdida. É preciso malicia pra ganhar o jogo. Perdeu a identidade. Não precisava sorrir. Aprendeu isso. Com a dor estampada pelo corpo inteiro e a palavra que agora a definia escrita com sangue sob a pele. Decidiu ir até o fim. Ela não era mais ela.

(Autoria do texto: Beatriz Nogueira)

3 comentários:

  1. Oii, tudo bem?
    Gostei do texto, só achei que deveria continuar com esse texto haha, a menina do gif é a Avril? Gostei da forma que escreveu o texto de alguém estar sofrendo e jogar tudo para o alto.
    Beijos
    www.doceliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ótimo texto!
    A maneira como você colocou o sofrimento e o momento de jogar tudo para o alto, foi perfeita.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  3. Olha eu gostei bastante da maneira como você desenvolveu o texto.
    Ficou muito bem escrito e pelo que percebi você colocou todo seu sentimento de dor pra fora.
    Isso é muito legal. Queria saber escrever assim, porque é sempre bom a gente colocar em palavras tudo que se passa dentro de nosso coração. E concordo com a menina de cima, eu acho que você deveria ter esticado o texto, porque ficou muito bom mesmo.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-paradoxo.html

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo