sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Resenha: Naomi & Ely e a lista do não beijo - Rachel Chon e David Levithan

Editora: Galera Record
Ano: 2015
ISBN: 9788501103123
Páginas: 256
Nota: 4/5

Um círculo amoroso nada comum sustentado por uma amizade anormal.

Naomi é a melhor amiga de Ely. Ely é o melhor amigo de Naomi. Naomi gosta de Ely. Ely gosta de.. meninos. E é assim que essa leitura divertida começa. Para não interferir na amizade da dupla, que é construída desde quando pequenos - e já foi quase abalada por uma briga entre famílias - os dois criam A lista do não beijo, cujo nome já deixa o significado explicitado né?! Acontece que os dois são pessoas muito atraentes, principalmente Naomi, que atrai o olhar de todos quando passa. Uma bela mentirosa - que sabe não estar mentindo pra si, no fundo. Ela namorou com Bruce, o primeiro. Mas atualmente namora - ou namorava - Bruce, o segundo. Sim, os dois chamam Bruce - ainda que não se chamem Bruce, porque acho que essa coisa dos nomes foi uma grande metáfora. Mas a garota nunca os amou de verdade. No fundo, seu coração sempre pertenceu a Ely. Em meio a brincadeiras do tipo "Vamos nos casar aqui", ela procurava esperanças para uma coisa que não aconteceria. E o garoto é do tipo "vamos brincar com os sentimentos alheios" apesar de ser uma boa pessoa e, no fundo, não querer machucar ninguém.

"Odeio o fato de que só vi Naomi nua porque no verão passado Ely estava namorando um garoto, e como Naomi odiava não ser prioridade no tempo de Ely, ela me deu prioridade no próprio tempo. Então Ely deu um pé na bunda do cara, e Naomi me deu um pé na bunda."

A amizade é abalada quando Ely beija Bruce, o segundo. No início, Naomi não liga, mas então explode. Não pelo ex-namorado, mas pelo aviso em vermelho que ficou colado bem em frente a seus olhos. Ely não gostaria dela, não como ela gostaria que fosse. E então, uma parede se ergue entre os dois - literalmente, podemos ver pelos desenhos no livro. Sim, ele é cheio de desenhos do tipo emoji, mas isso não compromete a leitura.

"Amo Naomi porque ela segura o elevador pra mim mesmo quando descer sozinha faria muito mais sentido. Amo Naomi porque se ela vê uma camisa que sabe que vai combinar com meus olhos, compra pra mim, mesmo que esteja sem grana. Amo Naomi porque quando sinto vontade de enfiar a cabeça no forno, ela gentilmente a retira de lá e assa uns cookies para mim. Amo Naomi porque ela tem a boca suja de um marinheiro, e sem dúvida aprenderia a navegar como um marinheiro também, caso resolvesse se dedicar a isso. Amo Naomi porque ela sente que deveria dizer sempre a verdade, embora nem sempre faça isso. Amo Naomi porque não preciso amá-la o tempo inteiro."

Então Naomi se envolve com Bruce, o primeiro. E então, com Gabriel, o porteiro do prédio - que estava em segundo lugar da lista. E então, as coisas acontecem.
Fico pensando o quanto seria difícil estar no lugar dela, sabe? Gostar de alguém que mora longe de você ou algo assim, é bem difícil,  mas não impossível. Já gostar de um cara que gosta da mesma fruta que você... Ainda mais quando ele é seu melhor amigo!
No início, achei Naomi - e a história em si - bem fútil. Mas conforme as coisas foram se aprofundando, percebi que não era bem assim. Quando ela resolve tirar a capa protetora, as coisas se revelam. E então ela finalmente aceita, percebe o que estava bem ali a sua frente. E vai tentar mudar, fazer as coisas certas de uma vez.

"Nunca entendi por que ser bonita precisa estar relacionado a sexo e conquista. O que aconteceu com a expectativa, o cortejo e o amor? Será que não se pode ser bonita e não querer nada com isso? Podem dizer que sou antiquada, mas estou esperando pelo amor verdadeiro. Ainda que não passe de uma fantasia inatingível."

Um ponto negativo é o fato da história tornar-se bastante confusa em certos momentos por estar dividida com pontos de vista de uma série de personagens. Juro, só Docinho bonzinho - quer dizer, Docinho de coco - ficou fora dessa. A superficialidade inicial também pode fazer com que alguém desista do livro. Mas continue porque acho que, no final, valeu a pena.


Gosto de como foi difícil para Ely contar para suas mães que ele é gay. De um jeito diferente. Muitos meninos tem medo de os pais não aceitem. Ele tinha medo também, mas por outro motivo. Porque elas sempre tiveram receio de que ele gostasse de meninos por influência das mães. Então ele teve meio que provar que era verdade e algo que partia somente dele. O que foi genial!

"Porque, embora não seja incomum que eu tenha 27 pensamentos diferentes de uma só vez, com certeza é incomum que eu consiga ouvir cada um deles atravessando minha cabeça no intervalo de tempo que levo para sair de uma sala."

É bem no fim do livro que as coisas se tornam mais densas, profundas. Adorei que tenha sido assim, sabe? A história se desenvolveu em um degradê. E acho que no fim, todo mundo vai quebrar a cara uma, duas, três, zilhões de vezes por causa de amor. Mas é assim que as coisas acontecem. E amizade também é amor, também é estar próximo. Também, seria muita crueldade ter apenas uma alma gêmea por aí no meio do mundo inteiro. Como diria Ely, e se eu quiser a minha alma inteira?!

"Sempre existem significados diferentes, palavras que são ouvidas de um jeito diferente de como foram ditas. Não existem almas gêmeas... e quem gostaria que existisse? Não quero ser metade de uma alma compartilhada, quero a porra da minha própria alma."

Naomi&Ely e a lista do não beijo não é um livro excepcional. No início, diria que seria apenas só mais um. Mas pela mensagem da obra, essa fala já não é verdadeira. Ok, não é o melhor livro do mundo, não trás mil e um ensinamentos cheios de metáforas. Não é um livro cheio de metáforas. Não vai te fazer abraça-lo e sair gritando pra todo mundo ler. É apenas um livro. Um livro por si só. Para se divertir, identificar-se, dar risada e tirar suas próprias conclusões.

9 comentários:

  1. Olá!
    Cada vez que leio uma resenha desse livro sinto meu sangue ferver ao ler o que Ely fez. Sério, tenho vontade de ler só para saber como essa história termina.rs
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia esse livro e fiquei curiosa haha Eu nunca li nada do autor e acho que esse livro seria um bom começo. Adorei mesmo o que você disse e me parece divertido, mesmo que no final tenha ficado mais ''tenso''. Anotei a dica. :D

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Já li um livro do David Levithan com o John Green, Will & Will, que também tratava sobre dois amigos e a sexualidade de um deles. Na época gostei bastante do livro, e acho que gostaria da Lista do Nào Beijo também. Muito legal saber sobre outros trabalhos do autor, ótima resenha :)
    Beijos, Helo.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Li Naomi e Ely recentemente e confesso que esperava uma história melhor por ser do Levithan. Mas foi uma boa leitura de qualquer maneira.
    A Naomi na minha opinião viajou total em criar expectativas em cima do amigo gay, muito sem noção ela ficar esperando que ele se apaixonasse por ela.
    Gostei do final da história e de como as coisas foram se desenrolando.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Eu já li muitas resenhas do livro, mas ainda não tive oportunidade de lê-lo.
    Mas adoreiiii de verdade sua resenha, a premissa do livro é boa e muito interessante e eu sou louca para saber o final dessa história tão complicada, pois fala sério, não deve ser fácil estar apaixonada por um cara que é gay.
    Adoreiiii mesmo

    ResponderExcluir
  6. Oi, achei o começo da história um pouco confuso e você mesma diz isso mais para o final da resenha, mas mesmo assim tenho curiosidade para saber como essa confusão de sentimentos irá terminar. Quando puder vou querer ler sim, tanto pela capa,hahaha, quanto pela história bem complicada.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Não gostei muito da história. É confusa e depois de um tempo fiquei pensando quem beijou quem, quem namorava quem. Enfim! É um livro que não me interessou.
    Essa dica eu passo.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olha eu ainda não tive a oportunidade de fazer a leitura desse livro.
    Não estou com muita expectativa também para não me decepcionar, mas espero
    gostar bastante. Mas acho também que opinião vai variar muito de pessoa pra pessoa.
    A gente nunca sabe. Mas pelo menos você leu e comprovou que o livro não era tão interessante como você pensou. Quero ver o que vou achar assim que ler =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-coracao-de-pedra-vl1.html

    ResponderExcluir
  9. Tenho curiosidade pra ler esse livro, e mesmo tendo gostado muito da sua resenha, no final das contas eu tenho certeza de que vou acabar não lendo. A lista tá grande, e eu tenho buscado outros tipos de leituras atualmente. Fico aqui na torcida para o livro virar filme! Hahaha

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo