terça-feira, 3 de março de 2015

Resenha: Não olhe para trás - Jennifer L. Armentrout

Editora: Farol Literário
Ano: 2014
ISBN: 9788582770702
Páginas: 440

Você não irá gostar do que encontrará. Não olhe para trás.

Samantha acorda de um transe caminhando por lugar nenhum, com as unhas sujas, o corpo cheio de sangue sem saber o que está acontecendo. Ela, então, acaba sendo abordada por um policial, vai para o hospital e logo descobre que estava sumida há dias. Porém não se lembra de nada, nem de seus pais, seu irmão, o namorado ou as amigas. Toda a história foi deixada pra trás, Sammy agora é semelhante a uma página com rabiscos semi-apagados. Ela sofre de amnésia dissociativa. Toda sua memória está lá, nas entrelinhas, acontece que ela não consegue se lembrar, como se as gavetas de lembranças estivessem trancafiadas e codificadas com alguma senha que ela não possui. O pior? Ela não era a única. Sua melhor amiga, Cassie, sumiu junto com ela. E pra piorar a situação, a garota descobre por meio de seus amigos que não era uma amizade tão verdadeira assim; e mais, Samantha era extremamente má com as outras pessoas, o tipo de garota mimada, insuportável, que manda em tudo e em todos. Te lembrou alguma coisa?! Samantha seria uma Alison Dilaurentis 2, senão pior.
A história gira em torno do desaparecimento. Como Sammy foi parar naquele lugar? Porque? O que aconteceu? Aonde está Cassie? Quem fez isso? Haviam outras pessoas? Essas são algumas das inúmeras perguntas pelas quais procuramos respostas.


Ao longo do tempo, Samantha vai sendo lembrada por suas amigas do que já fez, além de rever o namorado, Del, e acabar se apaixonando por Carson, um garoto que mora em uma espécie de anexo da casa, cujo pai trabalha pra família de Sammy. Scott, o irmão, também contribui muito para o desenrolar da história. A garota quer começar de novo, deixar a velha Samantha pra trás, além de tentar capturar as memórias novamente. Antes que eu me esqueça, a garota ainda recebe bilhetes de algum anônimo. Achou clichê? Te lembrou Pretty little liars?! Pois lembra mesmo! E não vou mentir, é clichê sim, mas não se engane, nem todo clichê é ruim.

"Fiquei sem ar e deixei cair o bilhete, refugiando-me novamente na cama. Com a pulsação acelerada. fechei os olhos, mas ainda podia ver as palavras. "Não olhe para trás. Não vai gostar do que encontrará."

A descoberta no final do livro não é tão previsível quanto aos relacionamentos e o resto do enredo. Não imaginei que aquela seria a verdade, mas ao mesmo tempo não foi "Uau! nunca pensaria nisso!" Mas foi bem construído e sem furos - o que me agrada bastante, porque ninguém merece um suspense cheio de falhas.

"Eu estava sempre sorrindo nas fotos, mas o sorriso tinha... algo de errado, o que me fez lembrar da maneira como todos sorriram pra mim no hospital. Como o sorriso de uma boneca, falso, pintado. Mas meu sorriso também era frio. Calculista."

Resumindo a ópera, como eu disse ali em cima, Não olhe para trás é um livro que contém alguns clichês, mas é ótimo. Ao ler, você não vai ficar surpreso ou achar que é o melhor livro ever, mas provavelmente vai gostar bastante, assim como eu. Ás vezes é preciso um bom suspense que envolva esse mundo adolescente de uma maneira mais descontraída.

3 comentários:

  1. Gostei da resenha, estou com esse livro para ler aqui e vai ser minha proxima leitura e já fiquei curiosa para ler, eu gosto e clichês quando ´bom e esse pelo que você falou é.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii
    Parece ser ótimo este livro, fiquei com vontade de lê-lo

    bjuxx
    ♥ Visite meu blog clicando AQUI ♥

    ResponderExcluir
  3. Oláaaaaaaaa Beea, tudo bom? Ainda não conhecia o livro, mas parece ser muito bom! Adorei tua resenha também. Nunca assisti PLL, mas já ouvi falar bastante, e pelo que tu disse, parece mesmo ser bem parecido (oi?)
    Eu não sou muito de clichês, mas já que envolve u bom suspense... quem sabe, né? Beijão,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo