terça-feira, 31 de março de 2015

Resenha: Entre quatro poderes - Grupo (Sic)

Editora: Novo Século
Ano: 2014
ISBN: 9788542803518
Páginas: 248

Um império. Muito sangue derramado, mentiras contadas. Alguém precisa pagar.

Estamos acostumados a acompanhar uma história tendo como foco principal o enredo narrativo. Em Entre quatro poderes, ele vira apenas um plano de fundo para uma grande reflexão política. Em meio a várias narrativas paralelas -escritas de maneira alinear, começando com uma espécie de capítulo futuro - que se juntam, conhecemos a história de Churrasco, um futuro vereador e posteriormente prefeito da cidade. Assim como Pimenta, o atual prefeito e Cláudio, uma espécie de assessor e ajudante - a desviar dinheiro, fazer marketing e criar acordos políticos, alias. Também conhecemos Estela, futura delegada - e ex-mulher de Cláudio - e Danica, a repórter do Correio de Suares.

"(...) O mendigo desligou o telefone e saiu correndo. Durante o tempo em que morou na rua, aprendeu uma lição importante: O mundo é tão injusto que a corda sempre estoura do lado mais fraco, independentemente da boa intenção."

Não faria sentido começar essa resenha introduzindo um enredo, afinal, como disse anteriormente, o principal foco é aquilo que está escrito nas entrelinhas, o livro é muito mais que uma narrativa. No início, fiquei com um pouco de receio, pois odeio política e também não entendo tanto sobre o assunto, mas ao mesmo tempo quis ler para entender mais sobre o assunto e achei bem interessante uma história com esse ponto de vista, uma ideia bem original e pouco explorada atualmente - em livros do tipo, pelo menos.

" — Ok. Vamos Começar a virar esse jogo agora então. Hoje à noite, depois da carreata, você chama os seguranças e peça pra eles darem uns cinco tiros no meu carro – propôs Pimenta."

Entre quatro poderes nos mostra principalmente a maldade do mundo. É muito interessante e realista a maneira como isso é retratado. Churrasco, por exemplo, estava indo por um bom caminho, mas após a morte planejada de Zé Ribeiro - uma espécie de padrinho para Churrasco - e influências da oposição, tudo desandou. A questão é: precisamos de malícia para sobreviver em um mundo cheio de mentes maliciosas. Por mais que você tente mudar, a tendência é sempre esse outro lado da moeda e a maioria tentará fazer influências, principalmente nesse mundo da política. Não estou dizendo que essa seja a única visão possível, mas é uma das coisas que absorvi do livro, que é praticamente impossível não ser corrupto em um mundo cheio de corrupção, e não é questão de escolha, e sim de sobrevivência. Mas isso traz consequências e claro, não justifica tal ato.

E assim foi feito. José Ribeiro Engelberger (ele escondia o sobrenome alemão do pai e destacava o brasileiro da mãe para que o povo se sentisse mais próximo dele), vereador por quatro mandatos e candidato a prefeito de Suares, foi declarado morto à 11h36 da madrugada do dia 3 de outubro de 2004, dia de eleição, aos 65 anos."

O livro foi escrito por 8 mãos de jornalistas - coincidência?! - por mais difícil que seja acreditar - isso foi um elogio. Esperava que em algum momento a narrativa ficaria confusa, mas pelo contrário, a escrita é incrível e muito, muito bem colocada, cheia de ironias, críticas, analogias, mas também nos mostra o lado bom.
E os pontos negativos? Creio que, mesmo concordando com diversos aspectos, o livro foi um tanto quanto tendencioso em certos momentos  - o que pode desagradar alguns leitores por, de repente, não concordarem - apesar de permitir diversas reflexões. Além disso, algumas coisas ficaram desconexas, como por exemplo, o que aconteceu com Danica em alguns momentos, mas isso não prejudicou a narrativa.


Um outro ponto positivo foi a maneira como a religião foi tratada, juntamente com a política, principalmente na primeira cena, isso chamou bastante a atenção. Ainda não tenho uma opinião totalmente formada, então não me aprofundarei no assunto, mas foi genial!

"Estela já não era aquela mulher frágil, capacho dos que a rodeavam. Ela tinha se transformado em algo meio sombrio e, definitivamente, aquilo dava medo. "

Por mais que seja um livro de política e muitos leitores possam pensar "deve ser chato" digo que estão enganados. A narrativa fluiu muito bem, li tudo em um domingo e ainda refleti bastante sobre política, além de ter aprendido mais sobre o assunto.
Não me alongarei mais para não ficar tão grande, mas recomendo muito que leiam e tirem suas próprias conclusões. É repleto de ironias e nos mostra uma grande visão sobre a política e a história por trás do homem público. De maneira sucinta, é um super tapa na cara da sociedade!
E uma notícia pra vocês! O grupo me disponibilizou também um exemplar para sorteio!! Então logo mais tem sorteio no blog, aguardem!! Yaay!
PS: Agradeço ao grupo pela parceria e pelo exemplar. Anderson Fernandes, Débora Kaoru, Khadija Campos e Rodrigo Dias, muito obrigada!
PS.2: Preciso dizer que amo demais essa capa, tem tudo, tudo, tudo a ver com a obra!

16 comentários:

  1. Olá, Beatriz. :3
    Logo que li sobre o lançamento deste livro, fiquei mega interessada e ansiosa para iniciar a leitura. Confesso que gosto de livros que falam sobre política - sou uma das poucas pessoas - e acho que também aprenderia bastante com essa obra. A capa é realmente fantástica e me deixa ainda mais curiosa por ler - amo coroas!
    Adorei sua resenha e seu modo de escrever e, com certeza, darei um jeito de iniciar a leitura o mais breve possível.

    Beijos,
    Império Imaginário | Goulart, F.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fer!!
      Poxa, realmente são poucas as pessoas que gostam de política! haha
      Mas esse livro me fez ficar mais interessada!
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beijos!
      http://www.vivendonoinfinito.com/

      Excluir
  2. Oe, me parece um livro ótimo, do meu estilo, ainda não li muitos livros que falam sobre o assunto, mas esse ai eu estou de olho desde o lançamento, rsrs, Abraços, adorei a resenha.

    |Literalmente Livros, participe do top comentarista e ganhe marcadores e mimos|
    http://litaralmentelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Arthur! Entãao, acho que você vai gostar sim! Beijos!

      Excluir
  3. Oii Beatriz, tudo bem?
    Já li uma resenha sobre esse livro, sempre é bom ler várias resenhas para entender melhor e as opiniões o assunto sobre o livro antes de ler, politica me dá sono mesmo. Se foi muito bom para você posso até ler um dia, quem sabe! Essa capa é uma ideia bem diferente, um tomate e coroa. Sua resenha ficou muito bom!
    Beijos - www.doceliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda! Tudo sim, e você?
      Concordo, sempre é bom procurar váarios pontos de vista. Eu sou como você, mas decidi me desafiar e acabei adorando o livro!!
      A ideia do tomate podre e da coroa já é o tapa inicial na cara da sociedade! haha
      Beijos!
      http://www.vivendonoinfinito.com/

      Excluir
  4. Oi Beatriz!
    Olha, livros com narrativas paralelas não me agradam muito, e por isso esse livro não me atraiu muito.
    E também por ser um livro mais crítico, acho que eu não gostaria tanto.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gustavo!!
      As narrativas são paralelas, mas não do jeito que você está pensando. Porque uma coisa depende da outra, uma é consequência da outra, entende?!
      Também não gostei muito das experiências que tive com narrativas paralelas, mas nesse livro senti que, se não fosse assim, a história não teria sido tão boa.
      Beijos!!

      Excluir
  5. Resenha espetacular e mais uma vez obrigado por aceitar o desafio de resenhar o livro!

    Gostaria de acrescentar que o livro Entre Quatro Poderes discute o relacionamento entre as pessoas que comandam a política brasileira, reunindo histórias fictícias similares a casos vivenciados pelos autores.

    Entre Quatro Poderes é um romance cujo protagonista é Churrasco, o prefeito da cidade de Suares, que ao perceber que a Polícia Federal está na cidade para prendê-lo, começa a repensar suas ações no comando do Executivo.

    A publicação traz ao público o que acontece nos bastidores da política e quase nunca é divulgado. O romance se passa na cidade fictícia de Suares, porém, representa a realidade política enfrentada em muitos municípios em todo País. Certamente será uma obra literária que aguçará as discussões sobre o verdadeiro papel do político frente as demandas do povo.

    A iniciativa de escrever o livro germinou de repetidas discussões sobre política, quase que diária, depois do expediente de trabalho. Diante das muitas interrogações surgidas das conversas entre os quatro jornalistas, surgiu a ideia de se pesquisar sobre o assunto e colocar tudo no papel. Decidimos pela ficção e criamos personagens para situações que já foram diversas vezes estampadas em capas de jornais.

    Na verdade, o que os quatro pretendem com o leitor é que ele, na sua leitura, entenda como é o processo político, principalmente no caso dos escândalos e da corrupção. Como isso acontece, e como, muitas vezes, mesmo inocentes, e bem intencionados, alguns políticos são envolvidos. A história se desenvolve de forma que o próprio leitor terá a sua interpretação, quanto à inocência ou a culpa de um ou outro político.

    Claro que tem culpados na nossa ficção, e inocentes, e que tudo, se bem entendido na leitura que faz o leitor, tem um porquê, e esse julgamento será feito conforme o entendimento dessa leitura.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anderson!
      Primeiramente, muito obrigada pelo elogio e pela parceria!
      Sinta-se a vontade para acrescentar o que achar necessário, concordo plenamente que representa toda a política - ou pelo menos, a maior parte - por isso mesmo fiz a escolha de não deixar nada específico.
      Quando a corrupção, como disse na resenha, ás vezes uma pessoa boa tem que se corromper para a própria sobrevivência, e isso acontece na sociedade em geral, além da política claro.
      E essa reflexão é justamente uma das propulsoras do livro!
      Beijoos!

      Excluir
  6. "Um império. Muito sangue derramado, mentiras contadas. Alguém precisa pagar." me ganhou na primeira linha.
    Nunca li um livro parecido, então não tenho muito o que achar, mas como é bom sempre experimentar algo novo, a dica está anotada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Ana, muito bom saber que gostou!
      Depois de ler me conta o que achou, hein?! Vou ficar esperando!
      Beijoos!

      Excluir
  7. Olha, digo que não sou das pessoas que julgaria o livro como chato! rs... Achei na verdade bem interessante e amei demais esta capa! Leria com certeza. Adorei a dica! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. É a segunda resenha desse livro que leio hoje. E só elogios heim
    Quero muito ler. Ameiii sua resenha, muito bem escrita, e as quotes estão maravilhosas.

    Ah, assista a O novo vídeo do meu canal.
    Caixa de Correio

    Beijos

    Coleções Literárias

    ResponderExcluir
  9. Olá.
    Creio que não vou ler por causa do gênero , sou mais de romances sabe rsrs.
    Quando vc lê logo que é sobre política pensa num livro chato.
    Que legal que a leitura fluiu bem mesmo sendo um tema um tanto pouco chato rsrs

    Malucas por Romances

    ResponderExcluir
  10. Oiie!!!
    Não conhecia o livro e assim vou ser sincera se eu pegasse pela sinopse não leria, mas a sua resenha me deixou curiosa. Se eu ver ele em alguma livraria e tals, vou dar uma lida por cima e se pá levar pra casa. Otima resenha
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo