quarta-feira, 11 de março de 2015

Nas entrelinhas: Drummond - projeto

Convido vocês a participar do mais novo projeto do blog. O livro de poesias Sentimento do mundo de Carlos Drummond de Andrade está na lista do vestibular desse ano da Fuvest e Unicamp. Posso dizer que é um livro bem gostoso de ler, não só por se tratar de poesias, mas pelas interpretações. Acontece que essa leitura, por ser obrigatória, pode tornar-se maçante. Afinal, posso confessar que não li vários livros de escola pois já abria o primeiro capítulo pensando "nossa, que livro chato, vou ser obrigada a ler." Mas sei que, se não fosse obrigatório, leria e provavelmente seria bem agradável.
Minha professora de gramática visitou o blog e, conversando sobre isso, me deu a grande ideia de montar esse projeto - muitíssimo obrigada!

Como vai funcionar?
Pelo menos uma vês por mês irei fazer uma postagem sobre um dos poemas de Drummond contido no livro Sentimento do mundo. Deixarei o poema na integra para poder ser lido e farei uma breve interpretação. Porém, como um mesmo texto pode ter muitas faces, o principal objetivo do projeto é o debate. Eu explico:
Você, caro leitor, quando visitar o blog e ler o poema, terá uma certa interpretação, correto?! Seria bem legal escrever um comentário contando pra todo mundo quais foram as suas impressões sobre tal poema. Assim começaríamos uma espécie de discussão nos comentários, ajudando uns aos outros nas interpretações desses poemas e descobrindo novos pontos de vista.
O poema que escolhi para começar foi...

Canção para ninar mulher
Olha o bicho preto 
que vem lá de longe, 
olha e fica quietinha. 
Olha a lua nascendo 
atrás daquela porta. 
Tem um gato, um passarinho, 
um anel de brilhante, 
todos três para você.
Dorme, que eu te dou
um vestido, um país,
te dou... ah isso não dou não.
Dorme que o gatuno
de olho de vidro
e smoking furtado
subiu na parede para te espiar.
Dorme devagar. 
Dorme bem de manso,
senão eu te pego,
te dou um abraço
e te espinho toda.
(eu não sou daqui,
sou de outra nação,
eu não sou brinquedo.)
Dorme na Argentina, 
dorme na Alemanha 
ou no Maranhão, 
dorme bem dormido. 
Dorme que o capeta 
está perguntando 
quedê a mulher acordada, 
para dormir com ela.

A minha interpretação sobre esse poema é um pouco confusa. Quando terminei de ler pensei "uau!" mas na hora de interpretar em si, ficou um tanto quanto complicado. Eis o que entendi:
O poema fala principalmente sobre a malícia. Enquanto a mulher está em seu canto, sempre tem aquele gatuno pronto para atacar. Ele pode dar a ela vários objetos que deseja, como um anel de brilhante - o que, de certa forma, são tentações para que a moça o queira. Na quarta estrofe interpretei que tal sujeito seja de não confiável, percebi isso pelo uso de tais termos "smoking furtado", "olho de vidro", "subiu na parede pra te espiar". Esse tal gatuno não confiável, seria considerado o tal "capeta" - talvez pelo pecado da malícia - esperando a mulher acordada para que pudesse dormir com ela.
Mas isso é apenas uma face de várias, então eu pergunto.
E você, leitor infinito? Qual foi a sua interpretação?
Deixe seu comentário e vamos interagir!

9 comentários:

  1. Olha primeiramente quero te dar os parabéns pela sua iniciativa, até porque acho bastante bacana esse projeto. Sempre gostei de poesias, mas no caso daquelas de amor que eu até escrevia para meus namorados na infância rs
    Mas tipo, eu acho legal isso, porque os blogs normalmente só fazem resenha ou comentam sobre livros e poesia é algo que é pouco explorado por ai. Vai ser legal isso que você vai fazer e tenho certeza que muitos blogs vão ter a iniciativa de fazer esse projeto junto a ti, principalmente aqueles que tem prazer de ler uma boa poesia =]

    Parabéns e sucesso para o seu blog linda

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-como-viver-eternamente_15.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigadaa!!
      Gosto bastante de poesia também! Acho que a grande diferença é que não tem como você ler de fato um livro de poesia, digo, sentar, pegar e ler, é um processo que acontece aos poucos, durante tooooodo um período, acho que não acaba nunca, entende?
      Que bom que gostou! Sucesso para o seu blog também! Beijos!!

      Excluir
  2. Oie! Tudo bem?

    Caramba, que iniciativa bacana! Parabéns! Sei bem como é essa sensação frustrante de não gostar de iniciar uma leitura só por ela ser obrigatória. Que bom que já passei dessa fase, rsrs. Ao ler o poema, tive as mesmas impressões que você. Concordo que o poema retrata a malícia. Porém, confesso que também fiquei confusa... rsrs

    Beijos,

    Juliana Garcez |Livros e Flores


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ju!! Tudo sim, e você?
      É bem frustrante mesmo, né? Principalmente quando a sinopse não te agrada..
      Mas passa! haha
      Obrigadaa!!
      No início fiquei confusa também, mas acho que depois de reler tudo clareia, né?
      Beijos!

      Excluir
  3. Olá!
    Parabéns pela iniciativa! Adorei!
    Concordo com você, quando a leitura é obrigatória ela nunca é vista com bons olhos e aí acaba sendo nada prazerosa e agradável.
    Sobre o poema, apesar de também ter ficado um pouco confusa, acho que é pura malícia.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!
      Pois é, principalmente quando é de escola, né? Sempre bate aquele desanimo!!
      Então, tem muita malicia mesmo, né?
      Beijos!

      Excluir
  4. Olá, Beatriz! Como vai?
    Adorei o projeto!!! De verdade <3 Vai me ajudar bastante, também. Parabéns pela iniciativa.
    Sobre o poema, demorei um pouco para interpretar e acabei recorrendo à sua interpretação. Concordo com o que você escreveu, mas creio que não é só a questão da malícia em si. Eu acho que tem um pouco a ver com o estupro. No terceiro verso, Drummond escreveu "olha e fica quietinha", e na minha opinião a pessoa fica quieta para não chamar a atenção, não ser encontrada ou algo assim. O fato de a mulher dormir faz com que ela esteja "protegida" ou é minha impressão? Bem, foi o que eu achei. Como se ela fosse ficar a salva do gatuno/capeta quando adormecida, quando ela não estivesse vendo nada. Não consegui entender muito bem o "te espinho toda", contudo pensei em algo como ferir, já que espinhos machucam, o que faz com que eu pense mais uma vez que esse poema fale sobre o abuso. Enfim, foi isso o que eu interpretei.
    Novamente, parabéns pelo projeto <333 Espero ficar por dentro de todas as postagens.
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karol!!
      Sabe que não tinha pensado pelo seu ponto de vista?! É uma interpretação possível, acho que tem tudo a ver, justamente pelos trechos que você colocou, isso de ficar quieta, dormindo escondida e tudo mais.
      Creio que seja uma mistura das duas coisas, a malícia e o abuso, o que acha?
      Fico feliz que tenha gostado do projeto, muito obrigada!!
      Beijos!

      Excluir
  5. Oiee

    Nunca fui de gostar de poesias, por ser complicado de entender o real sentindo.
    Continuo não gostando delas ainda hoje, rs, mas seu projeto é mega legal e assim terei a chance de entender melhor a escrita dos autora.
    Gostei bastante desta primeira interpretação e nunca pensaria no poema assim

    Beijos
    http://www.amorliterario.com

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo