terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Resenha: A desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Editora: Galera Record 
Ano: 2013
ISBN: 978-85-01-09858-0
Páginas: 378
Bastou pensar na morte. Ela veio fazer uma visita. 

Mara Dyer - um pseudônimo indicado por seu advogado - após acordar no hospital, recebe uma surpresa nada agradável, ela estava ali pois havia sofrido um acidente em um sanatório abandonado. Sua melhor amiga, Rachel, Claire e seu namorado Jude estavam mortos, sendo assim, Mara era a única sobrevivente, mas a protagonista lembra-se apenas de um jogo no tabuleiro Ouija e um filme na casa da amiga, as outras memórias foram apagadas.
Mara muda-se para a Flórida com sua família, em uma tentativa de recomeço, com o intuito de deixar o passado pra trás, mas a garota não sabia que seus pesadelos voltariam para assombrá-la. Não há uma claridade entre a realidade e as alucinações.
Na escola, a garota conhece Noah - o par romântico - e Jamie, o melhor amigo da garota. Mas coisas estranhas acontecem, coisas que ela precisa entender.
A desconstrução de Mara Dyer tem uma pegada de sobrenatural, thriller psicológico e romance. A grande premissa é o falecimento de pessoas cuja morte era desejada pela protagonista.
Vários blogueiros sempre comentavam sobre esse livro, dizendo ser um dos melhores e fazendo a maior propaganda, até que comecei a me empolgar e acabei ganhando de presente. Realmente amei, é um livro que super recomendo! Mas apesar disso, perdeu alguns pontos por um certo motivo.


A narrativa é muito bem escrita e bem detalhada, feita em primeira pessoa - o que nos permite viajar muito mais e nos confundir.

"Uma nuvem espessa de moscas entupindo sua boca. Sangue manchando a terra arenosa ao lado da pilha de madeira em uma poça larga e escurecida ao redor do cadáver. Ele merecia morrer."

Gosto bastante da personalidade da protagonista e muitas vezes me identifiquei com ela. O sentimento de justiça que ela tem e muitas outras características. Noah é o bad boy tão conhecido, mas que depois fica mais interessante. Jamie é o cara divertido, o melhor amigo. Daniel o irmão protetor, mas que ajuda a dar algumas escapadas. O fato é que todos os personagens foram bem trabalhados, no momento certo. Alguns mais, outros menos, mas não senti superficialidade alguma. A autora constrói os personagens mais por suas atitudes que por descrições, o que adoro.
O livro te deixa extremamente confuso, em certas situações não há como ter certeza se aquilo é verdadeiro ou não. Não se sabe se é loucura, algo sobrenatural ou algo do tipo. É genial!!

"Quando fui ao banheiro naquela noite, acendi a luz e olhei para o espelho para ver se conseguia encontrá-la. O exterior de uma garota que não se chamava Mara me encarou de volta. Imaginei como faria para matá-la."

Ao fim do livro, pensei estar começando a entender, devido a alguns esclarecimentos, até que WTF?! Fiquei mais confusa ainda e agora estou louca para ler o segundo livro: A evolução de Mara Dyer.
No início, achei o livro extremamente parado e clichê, principalmente quando Noah aparece. (Juro que pensei: agora o menino vai aparecer, e eis o garoto presente na frase seguinte). O romance entre Noah e Mara é extremamente previsível - pelo menos no início - e me deu a sensação de "já li isso em algum lugar", mas como não é água com açúcar eu superei e até que acabei gostando. O que me irritou mesmo é o foco do livro voltado para o romance em determinadas partes. Até quase a metade do livro, a grande premissa da insanidade/sanidade perdeu o foco para o romance clichê, enquanto muita coisa poderia ter sido trabalhada, isso me fez quase desistir, pensei "será que é só isso?" mas minha insistência falou mais alto e aí sim a premissa começou a ser bem construída.


" - Não há nada que ninguém possa fazer para consertar isso - eu disse baixinho. Finalmente. Mas então Noah se voltou para mim. O rosto estava anormalmente aberto e sincero, mas os olhos eram desafiadores ao encararem os meus. Minha pulsação disparou sem meu consentimento.
- Me deixe tentar.”
Após a página 120, é impossível parar de ler. Terminei o livro em uma sentada só.
Apesar desses pontos específicos, recomendo A desconstrução de Mara Dyer. Um livro com enredo e premissa incríveis, muito bem escrito que te deixará quase sempre em dúvida e ansiando pelo próximo capítulo.

12 comentários:

  1. Estava louca para ler esse livro, ele inclusive está na minha lista de desejos (se puder dá uma olhadinha http://chegadetalvez.blogspot.com.br/2015/01/livros-desejados-do-mes-janeiro2015.html) e, apesar de ter visto que sua nota no Skoob era alta, essa é a primeira resenha que parei pra ler sobre ele. Me identifiquei muito com os pontos que chamou atenção positiva e negativamente pois costumam ser os meus que eu prezo num livro. Tenho certeza que tamém vou odiar as partes de romance e fiquei interessada pela construção dos personagens. Enfim, é isso um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Stela!
      Pois é, achei o romance clichê, mas no fim os protagonistas acabaram me ganhando, sabe? Então até que acabei gostando, mas que o começo poderia ter sido mais bem trabalhado, poderia sim.
      Recomendo que leia sim, me arrependo de ter demorado tanto!
      Beijos!

      Excluir
  2. Oii, ainda não conhecia o livro (WTF? COMO? pois é!) e adorei a premissa! Geralmente no começo é sempre mais ruinzinho, mais clichê, mas depois conforme a história vai se desenvolvendo, geralmente fica melhor e é ai que nós vemos a criatividade dos autores. Bom saber que tu indica o livro! Espero ler logo e gostar da leitura. Amei conhecer teu blog <3 Beijo,
    http://entreeleitores.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jess!
      Você acabou de descrever vários livros da minha estante! haha
      Mas seria bom um livro bem desenvolvido desde o começo, né?!
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beijos!

      Excluir
  3. Nunca tinha lido esse livro e como você só ouvi os comentários dos blogueiros e caramba, estou MUITO afim de ler. Eu entendo você, também não gosto quando alguns livros focam no romance - quando não é pra ser - principalmente quando o autor tem um prato cheio nas mãos (e assunto de sobra pra abordar), mas vamos aguardar que no próximo a autora aborde HAUAHAUA
    P.s: Adorei as pulseiras, eu também uso dessas KKKK
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ju!
      Exatamente! Muitos autores tem um prato cheio nas mãos, uma premissa maravilhosa, mas se atrapalham na hora da construção da obra. Espero que o próximo seja menos romance, mais "o que está acontecendo com Mara Dyer?"
      Na verdade as pulseiras são da minha amiga, ela veio em casa e aproveitei para usa-la como "modelo de mão" HAHAHAHA Mas ela leu o comentário e agradece!
      Beijoos!

      Excluir
  4. Oiee, Beatriz!!

    Gostei bastante de sua resenha e gostei da estória do livro, não sei mas amei logo no começo quando você falou do tabuleiro Ouija hahaha amo essas coisas macabras, não sei se o tornaria uma das minhas próximas resenhas, mas se surgir uma vaga eu o lerei.

    Beijos da Di ❤
    Parte de Minha História

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Edlaine!
      Entãao, quando comecei a ler e vi sobre o tabuleiro ouija já dei um grito, tipo "esse livro deve ser muuuito bom!", mas o foco acabou não sendo nele - talvez tenha alguma ligação, estou confusa o suficiente para não saber. Leia sim!
      Beijooos!

      Excluir
  5. Olá!

    Assim como a Jessica, não conhecia o livro, MAS AMEI A CAPA E AS SUAS FOTOS, SÉRIO <3! Senti um certo medo quanto ao que contou da história, sério, mesmo parecendo muito bom e tudo mais.
    Que bom que se identificou com a personagem quanto a querer justiça.
    Gostei da sua resenha!

    Beijos literais,
    Luiz Henrique (Luke)
    instanteliteral.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiz!
      Muito obrigada mesmo, sempre estou tentando melhorar!
      Então, acho que me expressei de um modo meio vago, eu me identifico não só como ela quer justiça, mas o modo com que deseja obtê-la, por mais que não seja uma maneira correta, digamos assim. Tanto que tem um diálogo final no livro que fala justamente disso e nossa, amei!!
      Beijos!!

      Excluir
  6. Olá!
    Sempre ouvi falar muito bem desse livro, e a cada resenha minha vontade de lê-lo aumenta mais.
    Adoro thrillers psicológicos e esse parece ser dos melhores.
    Adorei sua resenha, bem argumentada, você conseguiu transmitir o quanto a leitura lhe agradou.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Adoro histórias assim.. confusas, e mistériosas, que deixam a gente louco, haha!
    E a minha lista de livros pra este ano só vai aumentando...

    Blog Minha Estante de Casa

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo