quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Resenha: O Reino das vozes que não se calam - Carolina Munhóz e Sophia Abrahão

O reino das vozes que não se calam - Carolina Munhóz & Sophia Abrahão
Editora: Rocco (selo fantástica)
Páginas: 288
Ano: 2014
ISNB: 9788568263006
Sinopse:
"Em sua estreia na Rocco e marcando também a chegada do selo Fantástica, a escritora Carolina Munhóz, ganhadora do Prêmio Jovem Brasileiro por seu primeiro livro, A fada, apresenta O Reino das vozes que não se calam, escrito em parceria com a atriz e cantora Sophia Abrahão. Espécie de conto de fadas contemporâneo, em que um mundo mágico é palco para uma história de autoconhecimento e o poder dos sonhos, o romance conta a história de Sophie, uma garota cansada de sofrer com a indiferença das pessoas até descobrir um Reino onde seus talentos são reconhecidos. Cedo ou tarde, porém, ela terá que decidir entre a realidade e a fantasia, numa jornada repleta de descobertas e desafios."

Talvez essa seja a resenha mais difícil de fazer, no quesito profissionalismo, como já havia dito antes, sou mega fã da Sophia Abrahão, que ajudou a escrever esse livro em quatro mãos, e claro que há um lado fã nisso tudo, tenho que dizer que estou orgulhosa, sim, mas antes de começar essa resenha, gostaria de dizer que toda a minha opinião é realmente verdadeira, sem influências em relação ao quesito fã.
Bom, no inicio tive um imenso preconceito com esse livro, sabendo que a Carol escreve vários livros de fada e esse universo fantástico, coisa que não gosto, aquele tipo de livro que não é mim, sabe? Quando soube que haveria um reino colorido cheio de arco-iris e seres mágicos, torci o nariz, mas a história está aí no papel pra provar que eu estava errada.
O Reino das vozes que não se calam conta a história de Sophie, uma garota bem magra - o que foge de todos os padrões de beleza atuais - e que é constantemente taxada de anoréxica e outros apelidos do tipo, de modo que ninguém entende que ela é assim e pronto. A garota tem uma melhor amiga, Anna, super popular e falante, enquanto Sophie vive em um mundo cinzento, mas os opostos se atraem, não é?! Bom, até um certo ponto...
A Protagonista
Uma das melhores qualidades de Sophie - além de ser extremamente alternativa, e sim, eu ameeeei isso - é o modo como reflete sobre si mesma e o mundo e que, mesmo estando tudo sem vida, não perde o humor - mesmo que isso seja uma forma de cobrir seu sofrimento. Quando li o primeiro capitulo, achei que seria mais uma personagem superficial, com problemas superficiais, mas - não sei se por causa do momento em que li - afundei na história e a personagem realmente me cativou, muitas vezes me identifiquei com ela.

Depressão e Sentimentos
O modo com que a depressão é tratada nesse livro deve ser lida como um filtro. Por ser um livro infanto-juvenil a linguagem é mais leve, mas ainda assim nos faz refletir. Por meio de palavras não tão densas, as autoras conseguiram passar a ideia do mundo cinzento, parecia que as páginas eram feitas de chumbo. O leitor que ler apenas por ler, não vai perceber a profundidade do livro e do assunto, é preciso parar para observar e refletir. 
Há um momento em que a garota começa a tomar medicamentos por causa da depressão, depois que tudo desmorona, e isso acaba tendo algumas consequências que não eram pra acontecer, não sei se a intenção foi fazer uma critica, mas eu particularmente não concordo com essa história de remédios. Porém, em relação a eles, é claramente compreensível o motivo pelo qual a garota aceita toma-los, pelo meu ver em relação a ela, não havia nenhum motivo pelo qual não tomar, sabe? Já que as coisas estavam tão ruins, e tudo o que ela queria era fechar os olhos pra poder ser feliz..
Uma coisa que me incomodou em relação a isso foram as conversas com o psicologo, alguns diálogos foram melhores, mas achei um pouco desnecessárias algumas partes, por não terem reflexo (?).
Fora isso, a dor foi tratada da maneira como deveria ser e me levou junto com a protagonista, em certa parte da história, me identifiquei tanto que parecia que nós duas eramos uma só.

O reino e a analogia
A parte do reino colorido, gatos falantes, guardiãs, primeiro ministro, arco-iris, fadas, etc, realmente não gostei, mas porque não gosto muito de fantasia, porém achei incrível o modo como as autoras inseriram o reino no contexto do livro. Há quem leia e diga que o reino das vozes que não se calam era real, há que diga - como eu - que não passava de sonhos, fantasias que nos fazem bem. 
Cada um de nós tem um reino a visitar, cada um de nós tem um lugar ideal e ele não precisa necessariamente ser um lugar fantasioso. Cada um de nós possui uma ideia de felicidade e cada individuo foge para um lugar diferente quando está se sentindo pesado como chumbo. O seu reino pode ser a música, pode ser o teatro, o seu reino pode ser os livros que você ama ler. O seu reino pode ser qualquer um, basta estar em um lugar e se desligar do mundo, não é assim? Todo mundo merece um lugar em que possa descansar das armadilhas e baixos da vida. O seu reino pode até ser alguém.
Do meu ponto de vista, o foco do livro não é o reino em si, mesmo quando ele aparecia, o foco foi dado em sua ideia, na premissa de O reino das vozes que não se calam. A grande dúvida entre "ser feliz em um lugar em que todos te aceitam ou aceitar e enfrentar os problemas na vida real para ser feliz na outra dimensão?" Acredito que o objetivo do livro foi responder justamente essa pergunta e respondeu, muito bem, que é preciso sim voltar para a realidade, é necessário acordar do transe e enfrentar a vida. 
O Reino é aquele lugar feliz, aquele lugar que te acolhe e te faz esquecer os problemas, mas uma hora é necessário voltar. É o que dizem todos daquele reino, principalmente sua avó e a guardiã, que antes de se tornar a princesa, ela deve resolver as coisas na outra dimensão.


O romance
Sua dimensão começa a fazer mais sentido quando ela conhece Léo, um garoto que a entende e tem praticamente vários gostos iguais, são unidos por tanta coisa, mas principalmente pela música. Não é um romance meloso como esperei que seria, pelo contrario, mas também não fiquei completamente apaixonada pelo casal, e sim pelos diálogos, pela amizade maior do que tudo entre os dois. Acho que o Léo é mais do que um namorado, ele é alguém, ou como diria grey's anatomy, a pessoa de Sophie, e todo mundo precisa de uma pessoa. 
A amizade de Sophie e Anna também é bem tratada, aquela amizade de ferro que vocês podem brigar e se distanciar, mas sabem que ainda se importam com a outra e o primeiro passo que alguém der, bom, vocês irão voltar a se falar.
A amizade dela com Mônica é a inesperada. Gostei bastante dessa personagem, principalmente pelos toques de realidade que ela dá em Sophie, como em relação a ela dar mais espaço, porque com certeza há gente que gostaria de conhece-la melhor.
A relação com os pais também é bastante intensa e gostei da maneira como foi trabalhada. 
Dei vários suspiros e várias risadas com muitos desses diálogos.

A música
A música é uma das bases desse livro, além da premissa. Sophie tem o talento de cantar, mas o esconde até certo ponto. Léo também é apaixonado por música. O reino é movido por música. Então há de se esperar que ela esteja entre as páginas mágicas. O livro também faz referência a várias músicas maravilhosas, algumas internacionais e outras nacionais, da própria Sophia (Abrahão). Gostei bastante que na ultima página do livro está localizada a trilha sonora. Genial! hahaha

Diagramação
A letra possui um tamanho ideal, as páginas são meio amareladas, e nem preciso falar sobre os desenhos no início de cada capítulo. Extremamente caprichada e muito bonita. Vale contar que eu sou apaixonada pela quarta-capa! 

O final do livro não me agradou muito no quesito realidade, não sei se vocês sabem, mas prefiro finais mais realistas e meio melosos, e nesse aconteceu o contrário. Acredito que tenha sido muito fantasioso e fico me perguntando, essa conclusão mostra a ideia de que "então tenho que conhecer algum garoto e ele vai me fazer feliz, aí vai ficar tudo bem", mas na vida as coisas não acontecem assim. Porém, como já esperava essa final mais "felizes para sempre", não foi uma decepção tão grande, e a história em geral me agradou bastante. 
A escrita foi maravilhosa, te puxa pra dentro da história e você não consegue mais parar de ler. O final deixa um gostinho de quero mais, e também uma necessidade de saber o que acontece depois. Mas acredito que o livro no quesito número de páginas tenha a medida certa.
Concluindo, O reino das vozes que não se calam é um livro que me surpreendeu e foi, de certa forma, o meu reino, durante a leitura. É um livro com linguagem leve, mas que mesmo assim nos faz refletir e traz a mensagem de que sim, é possível ser feliz.
Citações preferidas:

"Sua vida está escura como esse tecido, embora você sempre brilhe no mar de lamentações de seus dias. Se não existisse luz em você, seria impossível localizá-la."

"Eu vejo uma jovem um pouco perdida, talvez revoltada demais com o mundo. Não sei porque razão. Redescubro uma garota com uma voz linda e uma facilidade incrível de transportar sentimentos para melodias no papel. Uma pessoa que fala o que pensa e pensa o que sente, talvez madura demais para a idade. Vejo uma pele difícil de ser esquecida e um sorriso que pode ser mágico quando quer. Gosto dos meus lábios, porque lembram os da minha mãe. E das minhas sobrancelhas, parecidas com as do meu pai. Mesmo achando que meu cabelo ruivo tem mais personalidade do que eu, ainda é legal o modo como ele mostra o quanto minha alma é única. Acho que sinto isso. Que sou diferente, mas isso é bom. Que quanto eu peso ou como me visto não importa se eu estiver bem comigo mesma."

"Desde a primeira vez que as vira, sabia que ela era como um passarinho com asas quebradas.
Não queria consertá-las.
Mas gostaria de tentar encorajá-la a se curar e voar."

"Serio que nem vai fingir que a ligação caiu? - falou o garoto do outro lado da linha - Dá pra ouvir a sua respiração."

"Ninguém pode fazer outra pessoa feliz. Nós precisamos encontrar a nossa própria felicidade. Eu nunca achei que fosse digna de ser feliz. Esse sempre foi o grande problema."

14 comentários:

  1. Ai, o livro é ótimo mesmo, eu amei. Li em dois dias, e fiquei com dó quando acabou, bem que poderia sair um filme, mas, pelo tipo do livro acho que seria meio difícil fazer a parte mágica, pelo livro ser brasileiro. Enfim, é maravilhoso. Vale comprar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah, quem sabe eles não fazem um filme né?! Fico muuito feliz que tenha gostado! <3
      Beijos,
      Bia!

      Excluir
  2. Quero muito ler esse livro! Parece ser bem legal mesmo e me lembra um pouco Alice no País das Maravilhas(amooooo!) <3

    Beijos,
    Bea Gomes - (foradoroteiroblog.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Biia!!
      Nunca tinha pensado por esse lado, mas é verdade, a ideia do reino lembra um pouco Alice sim!!
      Lê sim, viu?!
      Beijos,
      Bia

      Excluir
  3. Suas resenhas são fantásticas, bem detalhadas. Parabéns!
    Beijos

    http://triocoffee.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aquila!
      Poxa, muito obrigada mesmo! As vezes acho que ficam meio confusas, mas a gente vai melhorando com o tempo, né?! haha
      Mas fico bem feliz de saber que estou agradando vocês, mesmo!
      Beijoos,
      Bia

      Excluir
  4. SOPHIAAAAAA! ♥ Ah, sou fã da Sophia também!!!!
    E sobre o livro: To louca pra ler, não saiu ainda aqui na minha cidade )= Mas, quero muito muito ler, a história é demais. Adorei a sua resenha!
    Um beijo ☺

    Quebrar o Silêncio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaah, não acreditoo!! <3
      Mentira que não saiu?! Poxa, tenta comprar pela internet, se não me engano ainda está em promoção no submarino!!
      Obrigadaaa!!
      Beijão ;)

      Excluir
  5. quero muito le mas nao acho e tenho medo de comprar pela internet

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooi! Nas livrarias da sua cidade não tem?! Se não tiver compra pela internet mesmo, saraiva e submarino são sites super confiáveis, pode comprar sem medo! Alias, acho que compensa mais até comprar pela internet, sai mais barato!
      Beijos!

      Excluir
  6. Amei sua resenha, sou fã da Sophia também e a continuação do livro é Maravilhoso! ����

    ResponderExcluir
  7. Além de O Mundo Das Vozes Silenciadas, já foi divulgado se terá mais continuações?
    Ps.: Amo ambos os livros >>❤<< e super me identifiquei com a história da sophie
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fernanda!
      Infelizmente, creio que não terá mais nenhuma continuação, vamos ter que nos contentar com esses dois livros.
      Beijos!

      Excluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo