segunda-feira, 14 de julho de 2014

Resenha: Garotas de vidro - Laurie Halse Anderson

Garotas de vidro - Laurie Halse Anderson

Editora: Novo conceito
Páginas: 272
Ano: 2012
"Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos. "


Garotas de vidro foi o livro que me fez voltar a ler. Era meu aniversário e eu fui pro shopping com duas amigas, depois que elas foram embora, fiquei esperando na frente da saraiva, foi aí que decidi entrar e encontrei esse livro. Fiquei extremamente desesperada pra ler, então uns dias depois consegui compra-lo e iniciei a leitura. Tive que fazer uma grande pausa durante a leitura devido a estudos e a ressaca literária - que no caso me acompanhava a cada capítulo - mas assim que voltei a ler não parei mais.
Tudo começa quando Lia e Cassie fazem uma promessa, elas deverão ser as garotas mais magras do colégio. As duas melhores amigas acabam se separando, mas a promessa continua em pé para cada uma delas, até que Cassie é encontrada morta em um quarto de motel. Cassie ligou várias vezes para o celular de Lia, que viu as ligações apenas depois. Isso fez com que a voz na cabeça de Lia grite: "A culpa é sua, você não atendeu as ligações."
A história do livro é muito mais do que saber o que aconteceu com Cassie - que não é tão surpreendente - nele, vemos Lia sofrendo e sendo assombrada por fantasmas, alucinações. O modo com que é tratada a doença de Lia é extremamente inteligente e as vezes pesada, de modo que é preciso respirar e digerir as palavras de um capítulo pra outro. Durante todo o livro Lia é assombrada pelas vozes de sua cabeça, além disso há cenas de auto-mutilação e o livro inteiro ela se esforça para não comer. Vemos ela entrar em conflito várias vezes e na hora de pesar, colocar moedas no roupão para fazer peso. Além disso, ela sempre está falando das calorias de cada alimento, seu peso e sua meta absurda.
O principal motivo pelo qual esse livro é um dos meus favoritos é a maneira como ele não é sutil na hora de te mostrar a verdade, você leva um choque de realidade e passa a olhar mais a sua volta, te faz refletir sobre tudo isso.


“Ouça os sussurros que envolvem sua cabeça durante a noite, chamando-te de feia e gorda e estúpida e vadia e puta e o pior de todos – uma decepção. Vomite e passe fome e corte e beba porque você não quer sentir nada disso. Vomite e passe fome e corte e beba porque você precisa de um anestésico e ele funciona. Por um tempo. Mas, depois o anestésico se transforma em veneno e aí já é tarde demais, porque você o está injetando agora, direto para sua alma. Ele está apodrecendo e você não pode parar. Olhe-se num espelho e encontre um fantasma. Ouça cada batida de coração cada coisinha está errada com você.”


O livro fica na cabeça por vários dias, anos, e até sua vida inteira. Não é uma leitura gostosa que você começa e termina no mesmo dia, é um livro que te da um nó na garganta gigante e fica martelando na sua cabeça. 
A escrita da autora e seu modo de retratar o distúrbio alimentar e a maneira como a protagonista lida com isso é excepcional.

6 comentários:

  1. Eu tenho uma curiosidade de ler esse livro.
    Eu até comprei ele e ficou aqui em casa por um tempo e acabou que não li e o livro foi emprestado e não devolvido. rsrs

    Mas eu lembro que quando comprei eu tava bem ansioso para ler e não li.
    Futuramente eu vou comprar e ver o que acho rsrs.

    Abraços.
    http://leiaeimagine2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra sim, eu achei bem impactante!
      Beijos,
      Bia

      Excluir
  2. Poxa, já ouvi gente falando mal desse livro, que em certo ponto se torna maçante e é até difícil prosseguir a leitura :/ confesso que eu mesma nunca me interessei muito em ler, mas gostei da sua resenha, foi bem sincera, e realmente, deve ser um grande choque de realidade tudo o que ela passa, e que de fato, é pelo que muitas meninas passam por aí

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião, é difícil prosseguir a leitura não por ser maçante, mas sim pelo impacto que ela causa...
      Muito obrigada e, sim, é triste saber que muitas passam por isso...
      Beijos,
      Bia

      Excluir
  3. Esse foi um livro que me impactou também. Não tinha noção do sofrimento psicológico que esses distúrbios alimentares provocam, o ódio por si própria, pela vida... E o mais chocante pra mim, foi descobrir como a Cassie morreu. Isso existe na vida real e me assustou de verdade. O livro é intenso e a pessoa tem que ter a cabeça boa pra acompanhar. Nos faz agradecer pela nossa saúde e parar com essa "nóia" de magreza que nos assombra nos dias atuais.

    E curti a resenha. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro mexeu comigo de verdade, tinha que fazer longas pausas na leitura por simplesmente não conseguir continuar lendo. Com certeza, foi o livro que mais me deixou marcas. Imaginava parte do motivo que Cassie teria morrido, não é uma surpresa, mas acho que nesse livro o que importa na verdade não são os fatos e sim as consequências deles. Me chocou bastante também.
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beijos,
      Bia

      Excluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo