domingo, 22 de junho de 2014

Resenha: Cartas para Daniel - Déborah Marins

Cartas para Daniel - Déborah Marins
Editora: Autora independente
Páginas: 110
Ano: 2014
"Ah... Daniel. Você passou por aqui e deixou toda essa bagunça. Me desculpa por ser tão agitada, sempre a mil por hora e em ritmo acelerado, me perdoa por te amar demais. Mas me ama de volta. Me trás de volta. Te dedico cada palavra de dor. Esse é um pedaço meu... Para você."

Cartas para Daniel retrata uma mulher que perdeu um grande amor e agora está superando aos poucos tudo o que aconteceu, com ajuda da escrita. O livro é em formato de crônicas que poderíamos considerar as cartas para Daniel. Dessa maneira, Déborah retrata as mudanças que ocorrem em sua vida, como no conto "Mudaram as estações", fala sobre promessas de ano novo, sobre o "para sempre" e que nós queremos a felicidade, não a perfeição. 
Sobre a perda do amor nos identificamos muito com a leitura, de modo que a autora passa exatamente tudo aquilo que sentimos, a culpa pelo que não fizemos, a saudade, a vontade de ligar que vai passando aos poucos, a mágoa, o frio na barriga quando de repente, vocês se reencontram. Aquele beijo que talvez aconteça e te faz esquecer, por um nanosegundo, todos os motivos que levaram vocês ao nada.
Mas que agora é hora de seguir em frente, é hora de não depender de ninguém, é hora de ser livre e experimentar coisas novas, é hora de ter mais amor - próprio.
É tempo de mudança.
Achei a escrita bem interessante e cativante, o livro é curtinho então é bem rápido de ler, além de ter uma leitura que flui muito bem. Uma única coisa que não gostei é que as vezes me parece que os sub-assuntos - digamos assim - se repetem algumas vezes de uma crônica pra outra, mas nada que me faça gostar menos do livro.
Recomendo para todos aqueles que já amaram alguma vez na vida, independentemente da forma de amor. E aproveito para deixar aqui os meus parabéns para a autora e desejar muito sucesso!
Aqui em baixo vocês conferem uma pequena entrevista que Déborah Marins me concedeu:

Em suas crônicas, vemos que sempre se trata de uma garota, as vezes em primeira pessoa, ás vezes em terceira. Poderíamos dizer que essa garota retratada no livro é uma espécie de alter-ego?
Não diria que um alter-ego, mas uma parte minha mais intensificada. Toda vez que eu escrevo, uma parte de mim fica nas palavras. Cartas para Daniel deixa isso claro. E eu sempre procuro escrever com toda emoção possível
Percebemos pelo desenrolar do livro a perda de um amor e a falta que isso trás, as maneiras de superação, etc. Que conselho você daria para aqueles que perderam um amor e desejam virar a página? ou melhor, queimar o livro.
Eu diria que é sempre difícil perder um amor. A melhor maneira de superá-lo é transformando a dor em arte. Seja qualquer arte que for. Talvez cantando. Pintando. Dançando hip hop. Toda forma é válida. Claro que prefiro escrever!
Em que período do dia você gosta mais de escrever e de que maneira faz isso? Gosta de ouvir música enquanto escreve?
Eu costumo escrever quando acordo. Sempre evitando qualquer tipo de procrastinação (sim, facebook é uma dádiva e uma pedra no meu caminho!). Acho que por estar com a mente fresca e ter acabado de tomar o café, as palavras fluem com facilidade. Ou de madrugada, porque quando toda a vizinhança dorme e o silencio é enorme, me sinto mais calma. É mais fácil de deixarem as ideias livres.
Gostei muito do seu livro e te desejo muito sucesso. Agora quero saber, tem previsão de lançar um próximo?
Meu próximo livro vai se chamar Os Garotos e ainda não tem previsão de lançamento pois ainda está em fase de produção. Mas acredito que até o ano que vem já deve estar pronto. E acredite, estou tão ansiosa quanto você para tê-lo nas minhas mãos!

3 comentários:

  1. Eu adoro crônicas e esse livro parece ser ótimo! Adorei a resenha! Nunca ouvi falar do livro, mas depois que li a sua resenha com certeza irei atras dele.
    Beijos
    Luana Karla - Sector 12 - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é novo, mas é muito bom, eu gostei!!
      Beijos,
      Bia

      Excluir
  2. Conheci o livro através de uma amiga. E já estava com vontade de lê-lo, mas depois da sua resenha vou procurá-lo para ler o quanto antes! A história parece ser bem tocante, e intensa. Gostei muito da sua resenha e do blog. Bjokas
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo