quarta-feira, 30 de abril de 2014

Resenha: The 100, os escolhidos - Kass Morgan

The 100, os escolhidos - Kass Morgan

Autora:
Kass Morgan
Editora: Galera record
Páginas: 287
"Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles... ou uma missão suicida."

A distopia escrita por Kass Morgan nos apresenta uma sociedade futura em que, após uma guerra com explosões de bombas nucleares, os sobreviventes da espécie humana são levados para um conjunto de satélites, formado por três "sociedades", Walden, Arcadia e Phoenix - a mais favorecida. O chanceler - quem manda na colônia - segue as leis de que cada crime cometido é penalizado com a morte, sendo que, para os menores de idade, espera-se até completarem 18 anos para um rejulgamento - mas quase ninguém é perdoado. 
O oxigênio na colônia está acabando. A solução? Mandar 100 jovens prisioneiros para a terra, para que verifiquem se é possível a habitar, e então, caso não morressem - o que não faria diferença alguma - seriam perdoados.
O foco narrativo é em terceira pessoa, porém divido em quatro partes. Cada capítulo refere-se a uma personagem, Clarke - a certinha com futuro brilhante, Bellamy - o protetor de Octavia, sua irmã, Wells - o filho do chanceler - e Glass - a garota que consegue fugir da nave.
Os 100 jovens devem sobreviver na Terra, enquanto Glass (sobre)vive na colônia. Cada um dos personagens com seus segredos e motivos por trás da entrada ou saída da nave que os levaria para o grande planeta.
O livro me fez ficar muito animada - embora tenha me sentido torturada a cada capítulo - é o tipo de história que não te deixa descansar nem por um segundo, a cada momento é uma surpresa, em um momento está tudo bem e depois, de repente, tudo desaba.
A história de Clarke é muito intrigante, admiro seu jeito de sempre ajudar os outros, embora não goste muito dessa qualidade algumas vezes e o fato de ser muito certinha, porém, a personagem foi protagonista de uma das cenas que mais me fez pensar no livro.
Bellamy é o tipo de irmão que faz de tudo para proteger quem ama, a história dele com Octavia é incrível, e te surpreende demais quando o segredo de O. é descoberto. Gostaria que Octavia tivesse maior destaque no livro, capítulos só pra ela - alias, na serie, O. é minha personagem preferida.
Wells, filho do chanceler, entra na nave para proteger Clarke, mas será que a mesma irá perdoa-lo?! Não importa, o mesmo decide correr o risco. Não gostei muito de seu personagem, mas é interessante, de certa forma, e com algumas atitudes admiráveis - todos são, alias.
Por ultimo, mas não menos importante, Glass, minha personagem preferida - gostaria que ela também estivesse na série, acredito que sua história ficaria muito bem colocada - foge da nave no último segundo, em busca de Luke, a quem a mesma amava. Sua história é cheia de reviravoltas e me fez querer pular pra dentro do livro e fazer alguma coisa, um surto diferente em cada capítulo. 
Comparando o livro com a série, ambos são bem diferentes, tendo apenas a essência em comum e alguns dos personagens, porém muitos dos motivos, segredos são outros, mas isso só lendo pra descobrir.
Tenho vontade de ler, reler e depois ler de novo. O lado ruim é que o final é extremamente "preciso ler o próximo livro" e o próximo?! Só em setembro... detalhe: nos Estados Unidos. 
Citações:
"No passado, Luke teria esticado o braço, segurado o queixo de Glass em sua mão e olhado em seus olhos até ela sorrir. Você mente mal, Rapunzel, ele diria, uma referência ao conto de fadas sobre a garota cujo cabelo crescia 30 centímetros toda vez que ela mentia. Mas dessa vez, a mentira de Glass evaporou no ar."
"(...) Esse era o problema dos segredos - você tinha que carregá-los consigo para sempre, independentemente do custo."

3 comentários:

  1. Essa distopia parece ser excelente. Estou com muita vontade de lê-la. A cara resenha que encontro, a vontade aumenta.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito boa mesmo, a serie de tv também é excelente!!

      Excluir
  2. Gente,tenho que parar com isso.Minha lista sempre aumenta e nada do dinheiro aumentar também D: Que maldade kkkk amei a resenha.Beijos

    http://cantinhodatitania.blogspot.com

    ResponderExcluir

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo